Consagração da água do tratamento, consagrada por todos os estaduais do Brasil.

Esperando a reunião no Templo começar

Domingo, enquanto aguardava o início da reunião no Templo, escrevi sobre aquele momento de espera. Como passar uma hora ou duas horas “em espírito de oração”? Ao participar do tour no Templo com a equipe da Folha Universal, notei que absolutamente tudo tem um significado. Nada está ali à toa ou por acaso. Tudo tem um simbolismo, até porque essa é a linguagem de Deus, desde sempre. Foi aí que percebi que deveria prestar atenção em absolutamente tudo, desde a hora em que passo pelos portões, para entender o que Deus quer falar comigo.

Costumo entrar no Templo assim que os portões se abrem. Isto é, cerca de duas horas antes da reunião. Duas horas sem celular nem tablet, em silêncio, em um lugar com pouca iluminação. Para muitos, isso soa como uma tortura. Se não cuidar, a mente escapa para fora do Templo e já está pensando nos e-mails, no trabalho, na família e na morte da bezerra.

Coloque uma coisa na cabeça: você está no Templo. É sua chance de ouvir Deus falar ao seu espírito de uma maneira intensa, que pode resolver uma porção de coisas importantes dentro de você, de uma só vez. Vai desperdiçar? É uma grande burrice sair de longe e não aproveitar.

Fico sentada em meu lugar, orando, escrevendo, lendo a Bíblia e algum livro nosso (mesmo à meia-luz). Se encarar o tempo que antecede a reunião como um momento de preparação para o encontro com o grande amor da sua vida, a maior Autoridade do Universo, eu lhe garanto, você não vai sentir sono, nem ansiedade por não estar com seus gadgets de estimação.

Quando você se dispõe a ouvir a Deus, Ele fala. Em tudo, Ele fala. É como se passasse o tempo todo recebendo SMS do Espírito Santo para montar o quebra-cabeça que você trouxe lá de fora. Eu estava cansada e no telão apareceu: Mas sede fortes e não desfaleçam as vossas mãos, porque a vossa obra terá recompensa.” 2 Crônicas 15.7 – e minhas forças foram renovadas imediatamente. Apareceu uma paisagem linda em um lugar que parecia deserto. Então percebi que Deus também estava lá, no meio do nada, Ele conhece aquele lugar. Ele conhece o lugar em que estou, a situação que me aflige.

Apareceu também outra imagem, de uma árvore crescendo sozinha na encosta de uma montanha, contra todas as probabilidades. Não parece ter muita terra ali. Ela parece frágil, com seu caule estreito. Mas cresce. Verde e firme. Assim sou eu, com minhas raízes na Rocha. Que o Templo nunca me deixe esquecer disso.
Eu sou aquela árvore solitária na montanha. Sou uma gota naquela onda do mar. Sou um grão de areia daquela praia, sou uma das folhas daquele bosque. Sou amada e querida por Aquele que fez aquelas rochas, aquelas árvores, aqueles rios. Aqueles lugares, tão grandes para mim, são minúsculos diante dEle. Todas aquelas estrelas e paisagens se encurvam diante de Sua beleza e força. No meio do gelo, no calor do deserto, no vento, nas nuvens, no sol, nas estrelas, nas rochas…em toda a natureza nós vemos a Sua mão, a Sua glória.

Desde as coisas mais imensas até o menor grãozinho de areia. Quando chamou Abraão, Ele disse: Farei a tua descendência como o pó da terra; de maneira que, se alguém puder contar o pó da terra, então se contará também a tua descendência.Gênesis 13.16 e disse também Olha para os céus e conta as estrelas, se é que o podes. E lhe disse: Será assim a tua posteridade. Gênesis 15.5

Deus fez a mesma comparação com duas coisas completamente diferentes aos nossos olhos: estrelas são imensas e pó é uma coisinha minúscula. Mas Deus é muito superior a tudo o que existe neste universo, então, para Ele, essas coisas são equivalentes. Uma estrela é tão pequena quanto um grão de poeira e um grão de poeira é tão grande quanto uma estrela. Por isso, está escrito:

Porque assim diz o Alto, o Sublime, que habita a eternidade, o qual tem o nome de Santo: Habito no alto e santo lugar, mas habito também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos e vivificar o coração dos contritos.Isaías 57.15

Tamanho e distância não O limitam. Para Deus, ambos têm o mesmo tamanho e a mesma importância. Por que, então, Ele não se importaria comigo? Ele escolheu se importar. Escolheu nos fazer participantes de Sua glória. O mínimo que podemos fazer é retribuir essa escolha. Seremos sempre devedores. Nada podemos dar a Ele, pois tudo vem de Suas mãos. Mas Ele nos deu o privilégio de poder honrá-Lo com aquilo que nos deu. Nossa vida, nosso trabalho, nosso corpo, nossas escolhas, nosso dinheiro, nosso tempo. Tudo aquilo que chamamos de “nosso”, mas que vem dEle.

Escrevo essas coisas enquanto espero a reunião começar. Porque escolhi ouvi-Lo, Ele fala comigo antes mesmo do Bispo subir ao Altar. E continua falando depois, por meio da Palavra, da música, das orações e da oferta. A paz daquelas paisagens está, na verdade, dentro de mim. Os candelabros nas paredes me lembram que eu devo manter a chama sempre acesa. A Arca atrás do véu, esperando o momento certo para ser vista. O véu rasgado, nos dando acesso à Salvação.

E eu tenho vontade de acordar quem dorme. “Desperta, ó tu que dormes, e Cristo te iluminará”. Queira ser iluminado. Se você decidir que sua ida ao Templo será especial, aproveitará todos os momentos de sua estada por lá. Deus está ali. E usa até mesmo os instantes mais improváveis para falar conosco quando estamos atentos a Ele. Os problemas que estavam na minha cabeça ficaram tão minúsculos enquanto eu meditava nas grandezas de Deus, que entendi o que Ele esperava de mim. Que eu jamais deixasse o Templo. Não o edifício físico, porque ao final da reunião eu teria que sair (ainda que não dê vontade, acho que eu teria algum problema com a equipe de segurança se insistisse em não sair de lá de dentro), mas do ambiente de temor, reverência e confiança. E como eu sou Templo do Espírito Santo, ao olhar para o Templo entendo como eu devo ser. E ao olhar a Arca, entendo onde meu coração deve estar.

Quando o véu se abriu e a Arca apareceu, era como se um portal fosse aberto. Eu havia me preparado e, por isso, pude entrar. No meio da reunião, o Bispo mostrou a imagem do universo…e, ao olhar as galáxias, percebi que minha meditação a respeito da grandeza de Deus precisava de um pequeno upgrade. Alguém para quem poeira e galáxias são coisas do mesmo tamanho certamente espera que eu veja todas as coisas com essa mesma perspectiva. Da próxima vez que entrar no Templo, pense nesse privilégio. Diante disso tudo, sinceramente, meu smartphone perdeu toda a graça.

 

Ennio Morricone – 3 Themes with soprano Susanna Rigacci (Arena Concerto)