A diferença entre Cordeiro e Carneiro

A figura de um cordeiro na Bíblia é diretamente relacionada a Jesus como sendo O Cordeiro de Deus. E qual a diferença de um CORDEIRO com um CARNEIRO já que geneticamente são o mesmo animal?

A diferença pode muito bem ser entendida pelo fato de um cordeiro ser ainda um animalzinho novo de até quatorze meses, não ter ainda contato sexual com a fêmea e isso lhe dá a conotação de ser puro. Já o Carneiro está acima de um ano e meio e pode ser um animal reprodutor no rebanho.

O texto de hoje se encontra em Gênesis cap 22, vers 7 e 13.

7.Então falou Isaque a Abraão seu pai, e disse: Meu pai! E ele disse: Eis-me aqui, meu filho! E ele disse: Eis aqui o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto?
13. Então levantou Abraão os seus olhos e olhou; e eis um carneiro detrás dele, travado pelos seus chifres, num mato; e foi Abraão, e tomou o carneiro, e ofereceu-o em holocausto, em lugar de seu filho.

É impressionante como a palavra de Deus é perfeita e nunca se contradiz, tanto em suas narrações figurativas (chamadas de hipérboles), como em seus ensinos que nos arremetem a uma busca de interpretação que muitas vezes não estão bem claros no texto em que estamos lendo.
Mas com a ajuda do Espirito Santo, percebemos que a aplicação de determinados versículos dizem respeito de algo que Deus queria revelar a humanidade em uma época futura.

O texto de hoje é um bom exemplo disso, vejamos;
Ao lermos os versiculos acima, vemos que Isaque notou a ausência de um CORDEIRO na hora de oferecer sacrifício a Deus, e questionou seu pai onde estava o animal que sempre usavam nesse ritual de adoração ao Senhor, já no versículo a seguir, a bíblia menciona outra forma de nominar a espécie, o tratando como CARNEIRO.

A história todos conhecem muito bem, um dia Deus determina Abraão para que lhe devolva em sacrificio de morte o filho que o havia dado.
A promessa havia sido cumprida por Deus com o nascimento de Isaque, mas agora por vontade soberana do Criador a ordem era expressa;
- Abraão, suba ao monte Moriá, faça um altar e sobre ele coloque o menino e o mate!
Se você voltar para a narrativa bíblica irá perceber que aquela subida do menino e do velho patriarca para oferecer sacrifício no cume do monte era uma coisa habitual para os dois, certamente foram muitas as vezes que Abraão ordenou Isaque para que separasse uma boa quantidade de lenha e buscasse no pasto um pequeno cordeiro, que fosse inteiro, sem defeito e se preparasse para a longa subida. Penso que naquele dia não foi diferente, quer dizer, na verdade teve uma diferença sim, o velho se dirigiu ao rapaz e lhe deu uma ordem pela metade, e lhe disse;

Isaque meu filho! separe uma boa lenha, e vamos ao Moriá, hoje é dia de sacrifício!

O moço atentamente obedeceu a ordem do pai, e como de costume colocou um fardo pesado de lenha nos ombros e iniciou a longa caminhada. Levava o que seria parte de um costumeiro ritual de sacrificio, o que ele não sabia, é que o destino daquela lenha era para consumir em fogo o seu próprio corpo.

Altar arrumado, fogo aceso, o silêncio do jovem assustava ainda mais o velho Abraão, enquanto o silêncio de Abraão era também assutador para o Isaque, algo acontecia ali naquele lugar que ninguém sabia explicar, nem o velho que com o coração despedaçado se preparava para o ato mais terrivel de sua vida, nem o moço que numa obediência incomprenssivel, passivamente se deitava sobre as pedras revendo um gesto que em outras ocasiões era dele a tarefa de arrumar o cordeiro no mesmo lugar em que agora se deitava. Foi então que lhe saiu da boca uma última pergunta, quem sabe na esperança de uma explicação que justificasse aquele dramático momento;

-Pai, vejo aqui o fogo, vejo a lenha, mas cadê o Cordeiro? Abraão profere a frase que responde tanto ao jovem como também a intrigante pergunta que deu titulo ao texto de hoje, – O Cordeiro meu filho?(…) Deus proverá!

Vejo aqui nessa frase de Abraão que Deus estava nos dizendo que o Cordeiro para o sacrificio era Jesus na cruz do calvário, era esse o cordeiro que Deus sinalisava para a humanidade, que seria provido por Ele em um momento oportuno na cruz, e assim sendo, o cordeiro que desceria do céu, pagaria com um sacrifício final o preço da redenção humana numa morte de cruz.

Não teria como haver um outro cordeiro para essa tarefa, Jesus era e sempre será o cordeiro de Deus, e isso estava também simbolizado naquele momento de fé do servo Abraão, que ao olhar para o lado, viu amarrado pelos chifres um Carneiro para substituir seu filho Isaque no holocausto.
Esse é o motivo que não poderia ter aparecido a figura de um Cordeiro naquele cenário, Isaque até perguntou onde estava o animal que sempre haviam usado para o ritual daquela adoração, mas curiosamente Deus lhes enviou um Carneiro para o sacrificio.

Mas no dia da cruz não houve substituição, e o filho teve que ser sacrificado como um cordeiro mudo que vai ao matadouro , Ele é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo(…) Isso nos deu garantia de salvação, Aleluia! Dessa vez, não faltou o Cordeiro na hora do sacrificio!

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s